Controlo parental Screen Time da Apple continua cheio de falhas e bugs

By | 07/02/2024

Quem quiser aplicar limites na utilização de iPhones, iPads e Macs aos seus filhos, depressa se depara com inúmeras falhas no sistema de controlo parental com o Screen Time da Apple.

O Screen Time é uma valiosa ferramenta que, no seu modo mais básico, permite aos utilizadores analisarem quanto tempo passam a usar os seus dispositivos e quais as apps em que passam mais tempo. Para os pais, essa informação expande-se para os controlos parentais, permitindo avaliar se os filhos estarão a cometer alguns excessos e, se for esse o caso, definir limites de utilização dos equipamentos e das apps. O único problema é que, mesmo já se tendo passado anos desde que a Apple implementou o sistema, continua cheio de falhas e bugs que, nalguns casos, o podem tornar inutilizável.

Não faltam queixas de pais que desesperam com as coisas que não funcionam. Até coisas simples, como os pedidos de extensão de tempo para uma app, falham completamente caso os pais as tentem aprovar a partir de um Apple Watch, sem qualquer indicação de que falhou. Outras vezes, todas as definições de limites de tempo desaparecem, também sem qualquer indicação, podendo demorar dias ou semanas até que os pais reparem nisso.

A isto juntam-se outras falhas inexplicáveis, como a app em Mac começar a comer toda a memória disponível do sistema, inevitavelmente obrigando os utilizadores a forçarem o seu encerramento.

Parece que a equipa responsável por este sistema na Apple desapareceu por completo ou foi reposicionada noutros projectos, e isto ficou completamente esquecido.

(Ptnik)