Facebook fez 20 anos e recordamos um pouco da sua história

By | 06/02/2024

A 4 de janeiro de 2004, há precisamente 20 anos, Mark Zuckerberg em conjunto com mais três amigos, lançava a plataforma thefacebook.com. Ainda que tenha demorado algum tempo até se tornar global, o seu sucesso foi praticamente imediato.

Continua a ser uma das plataformas sociais mais bem-sucedidas do mundo. Em 2023, contava com 3 mil milhões de pessoas, em todo o mundo, a usar esta rede social numa frequência mensal.

2006: o ano em que o Facebook se torna acessível a todos os utilizadores

imagem dos logotipos do Facebook e da Meta
Uma das principais fontes de receitas do Facebook são os anúncios direcionados Crédito@DimaSolomin/Unsplash

Graças ao filme A Rede Social de David Fincher, a história da rede social é conhecida publicamente. Mas recordemos aqui alguns marcos significativos da sua existência.

Em 2004, ano do seu nascimento, a plataforma thefacebook.com era exclusiva para os estudantes da Harvard College. Pouco tempo depois foi aberta a estudantes de outras universidades norte-americanas, até que em 2006 fica acessível a todos os utilizadores do mundo, tornando-se rapidamente um sucesso de massas.

Em 2012, a 4 de outubro, a rede social de Zuckerberg atinge a marca de mil milhões de utilizadores ativos; já a 27 de junho de 2017, a rede social atinge os 2 mil milhões de utilizadores ativos, provando o seu sucesso estável e até crescente ao longo dos anos da sua existência.

Facebook esteve envolvido em algumas polémicas

Alguns marcos históricos desta rede social refletem também alguma controvérsia e polémica que gerou na sociedade civil. Em 2016, surgiu a acusação de que a Rússia teria usado o Facebook para influenciar os resultados das eleições presidenciais dos EUA, nesse ano.

Já em 2021, a rede social foi criticada por alegadamente colocar o lucro à frente do bem-estar e segurança dos seus utilizadores. Recorde-se também que posteriormente, as redes sociais de Zuckerberg – Facebook e também Instagram – estiveram no centro de uma polémica relacionada com a saúde mental dos adolescentes.

Também em 2021, a empresa Facebook efetua uma mudança radical da sua imagem e nome. Passa a chamar-se Meta, mas com a conhecida rede social a manter o nome original. Até porque a mudança de nome estava diretamente relacionada com o crescente envolvimento de Mark Zuckerberg com o mundo virtual imersivo ou metaverso.

Publicidade é uma das fontes de rendimento do Facebook

Para que a rede social alcançasse o sucesso que tem hoje, Mark Zuckerberg optou por uma estratégia que em primeiro lugar conquistou utilizadores e que depois integrou formas de ganhar dinheiro.

Desde o início que o Facebook é conhecido pela sua publicidade direcionada que lhe permite obter receitas na ordem dos milhares de milhões de dólares.

Basta saber que em 2022, um ano menos feliz para a empresa, a Meta através do Facebook conseguiu um lucro de 23 mil milhões de dólares. Numa conversão direta da moeda, estamos a falar de aproximadamente 21 mil milhões de euros.

E, de acordo com os analistas de mercado, esta receita vai continuar a ser bastante generosa, uma vez que a plataforma consegue manter-se “irresistível para os anunciantes, graças ao seu alcance e desempenho”.

Agora é tempo de apagar as velas do bolo e desejar muitas felicidades e muitos mais anos de vida à rede social que nos acompanha diariamente.

(4gnews)