Como a máquina e os Humanos estão a trabalhar em conjunto para um Novo Mundo

By | 20/01/2024

Vivemos tempos gloriosos em que podemos acompanhar o nascer de uma nova era. Importantes figuras contemporâneas, como Stephen Hawking, Bill Gates e Ray Kurzweil, compartilham visões sobre a Inteligência Artificial (IA). Hawking destaca seu potencial para curar doenças. Gates enfatiza a responsabilidade humana na escolha de usar a IA para o bem ou para o mal. Kurzweil prevê a IA como o transformador da humanidade.

A IA abrange diversas áreas, sendo uma evolução constante com potencial revolucionário. Analogamente à culinária, onde se especifica a especialidade, a IA engloba subáreas atuais e está preparada para se adaptar a futuras derivações. As principais subáreas incluem:

  • Inteligência Artificial (IA) – capacidade de um sistema de realizar tarefas consideradas inteligentes se fossem realizadas por um humano;
  • Machine Learning (ML) – subconjunto da IA que permite que os sistemas aprendam com dados sem serem explicitamente programados para fazer isso;
  • Deep Learning (DL) – subconjunto de ML que usa redes neurais artificiais para aprender;
  • IA Generativa (GenAI) – subconjunto de DL e a capacidade de um sistema de criar novos dados, como imagens, texto ou música;

Em 1936, Alan Turing deu início à Inteligência Artificial (IA) com a “Máquina de Turing”. Em 1961, a IBM inovou com o IBM Shoebox, pioneiro no reconhecimento de voz. Em 1966, o ChatBOT ELIZA surgiu, seguido pelo NETtalk em 1986, que deu voz a computadores. Destaque para o xadrez computadorizado em 1997 e o lançamento do motor de busca da Google em 1998. Em 2022, o ChatGPT 3.5 conquistou fama mundial. Em janeiro de 2022, o GPT-J, primeiro modelo de IA OpenSource. Em dezembro de 2023, a parceria Microsoft-OpenAI apresentou o GPT-4 Turbo with Vision. Desde então, diversos modelos de Linguagem Grande (LLM) surgiram, buscando democratizar o acesso à IA, alguns permitindo execução offline em PCs domésticos.

Antecipar o impacto de IA nas próximas décadas é uma tarefa desafiadora, mas desde já podemos avaliar as suas repercussões em vários setores, incluindo medicina, educação, indústria e tecnologia. Atualmente, observamos mudanças significativas.

É difícil prever o efeito da IA no futuro próximo, mas é possível observar desde já os seus benefícios em vários setores como a medicina. Neste setor, existem transformações a acontecer e algumas delas são:

  • A melhoria do diagnóstico e do tratamento de doenças, através de algoritmos que analisam imagens médicas, dados clínicos e genéticos;
  • A otimização da gestão hospitalar e da assistência aos pacientes, através de sistemas que automatizam tarefas administrativas, agendam consultas e monitorizam sinais vitais;
  • A inovação na pesquisa e no desenvolvimento de novos medicamentos, através de plataformas que simulam efeitos farmacológicos, identificam potenciais alvos terapêuticos e aceleram ensaios clínicos;
  • A democratização do acesso à saúde, através de aplicações que oferecem orientação médica, telemedicina e educação em saúde;

Estamos certamente a dar os primeiros passos rumo a um Novo Mundo onde a colaboração máquina e Humanos criará novos desafios e oportunidades.

(Exameinformatica)