Xiaomi mostra inovação para carros elétricos e quer ser “rei do inverno” ultrapassando a Tesla

By | 28/12/2023

Três anos depois de decidir entrar no mercado dos automóveis elétricos, Lei Jun diz que a Xiaomi desenvolveu tecnologia em 5 áreas chave que podem acelerar a indústria e mostra confiança de que pode ultrapassar a Tesla. Há também novas imagens do Xiaomi SU7 em azul.

Motor elétrico, bateria, Hyper casting, condução autónoma e cabine inteligente são as cinco áreas onde a Xiaomi quer fazer a diferença nos automóveis elétricos, apostando na inovação desenvolvida pelas suas equipas de I&D e em parceria com empresas especializadas em algumas das áreas.

Xiaomi mostra inovação para carros elétricos e quer ser

Na apresentação, que ainda está a decorrer e que começou às 14h na China, 6 horas da manhã em Portugal, Lei Jun, CEO da Xiaomi, deixou bem claro que o objetivo da empresa é ultrapassar a Tesla e já investiu mais de 10 mil milhões no projeto.

“Queremos ser melhores que a Tesla, estamos decididos a desenvolver os carros mais rápidos”, afirmou Lei Jun durante a apresentação, adiantando que a Xiaomi quer ser o melhor veículo elétrico (EV) para condução no inverno. “Desde o início da nossa jornada temos esse objetivo de sermos os reis do inverno no EV”

Mais de mil dias de desenvolvimento de I&D permitiram à Xiaomi mostrar as novas tecnologias desenvolvidas nas principais áreas, garantindo que os primeiros automóveis vão chegar ao mercado em 2024, mas algumas das novidades só vão estar disponíveis em 2025.

E depois das imagens que têm sido partilhadas em muitos rumores, o CEO da Xiaomi mostrou hoje fotos oficiais do Xiaomi SU7 em azul e partilhou mais detalhes sobre o desempenho, design e tecnologia do carro.

Veja as imagens da apresentação

O lançamento dos equipamentos ainda está a alguns meses de distância, e vai começar com uma produção em números reduzidos, mas perante o interesse gerado para os novos automóveis, o CEO da Xiaomi decidiu fazer hoje um “pré-lançamento”, mostrando já imagens dos automóveis e vídeos de apresentação.

As primeiras fotos mostram o SU7 em azul água, mas também está disponível em cinzento, um “mineral grey”, e em verde metalizado.

Apresentação do Xiaomi EV

A decisão de construir um sedan foi também abordada e Lei Jun diz que este é um modelo de automóvel que tem marcado a evolução da indústria, e que o Xiaomi SU7 foi pensado para quem procura a melhor tecnologia e experiência na condução.

É maior do que o Model 3 da Tesla e semelhante ao Series 5 da BMW e Lei Jun revela que rejeitou o design apresentado pela equipa três vezes e que foi difícil, mas afirma que tem uma equipa de topo envolvida nesta área, alguns dos quais estiveram na base do desenvolvimento dos BMW elétricos e da Mercedes Benz.

“Queriamos fazer um design que se mantivesse durante 7 a 10 anos”, explica, lembrando que para os utilizadores chineses os carros não têm apenas de ser bonitos mas utéis e duráveis, por isso a Xiaomi quis encontrar um equilíbrio perfeito nos novos modelos, onde também o interior do automóvel foi pensado com cuidado.

O design e o desempenho do automóvel foram detalhados por Lei Jun durante mais de 40 minutos, com comparações com o Model S da  Tesla e o Taycan Turbo, atingindo os 265 km por hora e chegando aos 100 km/h em 2,78s.

Apresentação do Xiaomi EV

Motores de 27800 rpm e autonomia de 1.200 km

A comparação com a Tesla e com a Porsche, no desempenho do motor, mostra como a Xiaomi está a colocar alta a fasquia no desenvolvimento dos seus automóveis elétricos. A empresa tinha começado por ter como meta motores de 21 mil rotações por minuto, mas entretanto a concorrência conseguiu atingir este nível, por isso Lei Jun desafiou a equipa a ir mais longe e chegou ao 27.800 rpm com o motor V8, mas que precisou de adaptações no rotor e nos materiais utilizados para garantir a resistência.

O motor V8 só vai chegar aos novos carros da Xiaomi em 2025, mas a empresa já está a trabalhar num motor de 35 mil rotações por minuto, ainda em ambiente de laboratório. Para já os motores que entram em produção são os V6 e V6s, com capacidade de 299 hp e 374 hp.

“O motor V8 é um passo significativo no nosso investimento na tecnologia de motores elétricos e procuramos ser um player líder na indústria”, afirma Lei Jun.

Apresentação do Xiaomi EV

A bateria é um dos elementos mais importantes num carro elétrico e nesta área a Xiaomi está também a apostar forte, com a parceria da CATL, garantindo nos SU7 uma autonomia de 1.200 km mesmo a 150 km/h.

A empresa desenvolveu também a sua própria tecnologia de CTB (Cell-to-Body) que integra a bateria no chassi do veículo, aumentando a rigidez estrutural e permitindo uma cabine mais espaçosa, ao contrário de outros carros elétricos. Mas a segurança não foi deixada de lado e foram criadas mais camadas de proteção que também permitiram que o SU7 conseguisse passar os testes IP6K9K.

Os desenvolvimentos da Xiaomi vão também à tecnologia de produção, com a tecnologia Hypercasting, em vez de die-casting, para moldar os metais. “A nossa máquina de moldagem na fábrica é enorme”, explica o CEO da Xiaomi.

Apresentação do Xiaomi EV

É também na tecnologia de condução autónoma que a Xiaomi quer fazer a diferença, e onde está a investir mais.  “Estamos confiantes porque investimos muito nesta área e temos vantagem de ter chegado mais tarde ao mercado, por isso usamos tecnologias mais recentes”, destaca.

Há novos desenvolvimentos no BEV (Bird eye view) e sensores para ultrapassar os momentos mais difíceis e complexos de reconhecimento de objetos, passagem em portagens e sinalização temporária nas estradas, mas também em estacionamento em locais apertados. O Xiaomi Pilot já está a ser testado e Lei Jun diz que em breve vai alargar os locais onde a condução autónoma vai chegar às ruas de cidades chinesas.

Na visão de Human x Car x Home o interior do automóvel e a experiência dentro da cabine dominou também uma área relevante da apresentação, quer no espaço garantido ao condutor e passageiros, quer na utilização dos vários sistemas. Um dashboard que roda quando se liga o carro, displays maiores e a integração entre 5 ecrãs de entretenimento dentro do SU7 fazem parte das propostas do novo automóvel da Xiaomi. E embora Lei Jun garanta que a melhor experiência é com o HyperOS e os smartphones da Xiaomi, também pode ser usado com iPhone e iPad.

(Teksapo)